Como esse evento mexe com a cabeça das pessoas e ativa o impulso da compra
Na sexta-feira, dia 25, acontece o evento anual e mundial chamado de Black Friday. Uma data em que, teoricamente, as lojas oferecem super descontos e muitas pessoas compram desenfreadamente.

Repare que usamos a palavra teoricamente, sim, não foi um erro. É muito comum que lojas aumentem o preço dos produtos dias ou semanas antes da Black Friday, e, no dia da promoção, há realmente o desconto, mas em cima do preço mais alto.

É difícil tentar entender o sucesso desse dia de vendas, já que, como dissemos, não são raros os casos em que não há desconto real.

Muitos psicólogos já se debruçaram sobre este fenômeno e como a Black Friday nos induz a gastar. Neste texto, vamos tentar entender como esse evento mexe com a cabeça das pessoas e ativa o impulso da compra.

Preços Baixos
Como dissemos, existem inúmeros casos de lojas que passam a perna nos compradores, dando falsos descontos. Porém, em alguns casos, há realmente um desconto verdadeiro, isso faz com que muitas pessoas se joguem nas compras, adquirindo o que não precisa. Comprando apenas por comprar.

Não se engane, nenhuma loja vai fazer uma promoção em que ela leva prejuízo. Se há algum desconto é porque ela recupera isso de alguma forma.

Espetáculo

Todo o circo que envolve este evento dá a impressão com que seja quase uma festa. Em todas as lojas há inúmeros enfeites, músicas etc.

Somos bombardeados a todo momento, seja por rádio, TV ou jornal impresso, por dezenas de campanhas publicitárias que destacam as maravilhas de se fazer compras, em especial na Black Friday.

A todo momento, em suas redes sociais, amigos compartilham produtos adquiridos e a felicidade por ter comprado o smartphone de última geração ou qualquer outro artigo que esteja na moda.

Escassez x Cronômetro
Dentro deste furacão de induções, fica difícil, até para o sujeito mais desapegado, de resistir à tentação de ir até a loja ou shopping mais próximo e comprar uma coisinha desnecessária.
Obviamente, cada aspecto da black friday, é desenvolvido por todas as lojas com a intenção de fazer você acreditar que deve comprar.

Então, é usual que as lojas façam verdadeiras contagens regressivas até o dia em questão. Isso, aliado às campanhas de marketing, faz com que se crie na população uma ansiedade pelo evento.

Dá a impressão de que nesse dia, e somente nesse dia, existe a situação ideal para se comprar. Dessa forma, o consumidor se prepara e tenta se organizar para gastar tudo o que pode (e não pode) neste dia.

Ou seja, é criado na população o sentimento de que se não comprar nesse dia, não haverá outra oportunidade para se comprar. Além disso, a compra é uma verdadeira corrida contra o tempo. Uma disputa feroz para decidir quem consegue comprar e quem não.

Essa corrida contra o tempo, aliada com a disputa nas lojas, faz com que quem consiga comprar se sinta um vencedor, com o sentimento de dever cumprido. E, claro, todos gostam de se sentir assim.

É necessário ter calma e analisar com frieza, se é necessário ou não, gastar seu suado dinheiro neste dia.